Passar a gravata ou não durante a recepção de um casamento? Esse é sempre um assunto polêmico que divide opiniões, seja de noivas, blogueiras, profissionais da área e/ou convidadas.

Para quem não conhece, passar a gravata é uma espécie de arrecadação de dinheiro feita em forma de brincadeira pelos padrinhos do noivo e/ou amigos mais próximos do casal. Eles vendem um pedaço da “gravata” do noivo aos convidados em troca de dinheiro. Passam pelos convidados e perguntam se querem comprar um pedaço da gravata. O dinheiro é tradicionalmente destinado para a lua de mel do casal.

Não é legal o casamento por adesão. No entanto, a questão da gravata não é a mesma coisa. Não dá para comparar. Cada vez mais, eu penso que quase tudo na vida não é “oito e nem oitenta”.

Os noivos precisam analisar vários fatores.

Primeiramente, estou falando de casamento no Brasil. Os costumes aqui são totalmente diferentes de outros lugares no mundo. Naturalmente, o brasileiro é brincalhão e sempre cria estratégias para resolver suas questões financeiras (mesmo que essas sejam mínimas). Concordo com a Rebeca, do Agora vamos casar, que passar a gravata já faz parte da cultura da maioria dos casamentos no Brasil. Quando digo maioria, diretamente sabemos que envolve principalmente a classe média, classe baixa.

Cortar a gravata

Outro aspecto é como são os seus convidados? É claro que cada pessoa é de um jeito! As pessoas possuem mania de avaliar apenas os amigos do casal. Errado! Tente visualizar de maneira geral como são os convidados, incluindo familiares, pessoas de outra geração. Se o perfil for: brincalhão, extrovertido, animados, provavelmente, não irão se importar.

Que maneira isso será feito? Vamos combinar que, muitas vezes, o “cortar a gravata” ocorre de maneira muito grosseira, abordando os convidados com total constrangimento. A maneira como isso será realizado deve ser muito bem arquitetada. Quem pede o dinheiro não deve insistir. Bom senso e muita observação. Só de olhar para o rosto da pessoa, dá para perceber se ela está apta ou não a participar da “brincadeirinha”. A pessoa deve ser escolhida a dedo para fazer isso. Eu realmente achei divertida a forma que a Rebeca fez – do Agora vamos casar. Mas ela conhecia muito bem quem era os convidados.

Gravatinhas e adesivos para "passar a gravata"

O que eu penso sobre passar a gravata? Na minha opinião, é extremamente difícil passar a gravata e não constranger os convidados. Os noivos tiveram muito gasto com o casamento. Sim. Mas, eles escolheram o tipo de casamento que gostariam.

Alguém pode dizer: “- quem gosta do casal, não vai se importar.” Não sei se as coisas são assim tão claras. Não dá para saber mesmo. Na dúvida é melhor não fazer. Os convidados também possuem gastos: com roupas, sapatos, o presente, o chá de panela dos noivos… Quem possui um carinho enorme pelos noivinhos vai evidenciar isso no presente e não estou falando de valores. A decisão sobre isso não deve ser baseada em como o casal é, mas como os convidados são. Os noivos sabem os convidados que possuem, como são, mais que qualquer cerimonialista. Nem tudo é “oito ou oitenta”, né gente?

Convidados extrovertidos por Vinicius Matos

Uma outra maneira maneira que achei legal é colocar uma espécie de uma urna (ou pote com furo, ou porquinho cofrinho) e deixar um recadinho do tipo “deixe a sua contribuição e pegue o seu pedaço da gravata”. A noiva deixou disponível micro gravatinhas para quem doasse, levar. Achei tão tranquila essa forma!

Não existe uma resposta fechada e absoluta sobre esse assunto. O próprio casal vai encontrar a sua resposta.

Quero muito que você traga o seu comentário “expert”. O que pensa sobre esse assunto? Passar ou não a gravata? Deixe a sua opinião. Compartilhar a sua opinião aqui é sempre muito importante!

Imagens:
Vinicius Matos, Noividades, Wedinator

6 comentários para “Passar ou não passar a gravata no casório?”

  1. Bianca Rocha

    Gente, eu particularmente acho essa brincadeira muito tradicional…há hoje os que inovam com várias ideias. Por exemplo, minha tia foi a um casamento onde ao invés de gravata, as madrinhas levaram o sapato na noiva em uma bandeja e os padrinhos um sapato do noivo na outra. Quem contribuísse levava um adesivo JÁ DEI PRO NOIVO ou JÁ DEI PRA NOIVA. Foi muito divertido, mas os convidados eram jovens e bem próximos do casal.

    Vai de cada um…eu acho bem divertido, sem contar que da um dinheirinho bom!

    Beijos, Bia!

    Responder
  2. Giselle

    É complicado ter uma opinião definida. Mas acho que dependo do astral do casal de noivos, se eles forem brincalhões automaticamente acredito que possa ser divertido.

    Responder
  3. Elaine

    Como todo mundo na minha família passa a gravata (no interior nunca fui em um casamento que não tenha passado), eu passei também sem o menor constangimento.
    Sempre tem o sentido de “ajudar” na lua-de-mel e assim foi (fiz as gravatinhas com dizeres sobre lua-de-mel).
    A maioria dos convidados já estava acostumado com isso e recebeu super bem a “ideia”. Cada um deu o que podia na hora… E no final ficou ótimo pra gente :)
    Beijossss

    Responder
  4. Neusdeir

    Kkkkkk… Muito legal a brincadeira da gravata!

    Tenho 40 anos e nunca fui há um só casamento que não tivesse a brincadeira da gravata, sem contar a brincadeira do sapato da noiva na bandeija… Muito divertido… Fui há um casamento em setembro de 2011 e o noivo subia na mesa e dançava uma musica divertida ou engraçada qdo o convidado colaborava dando-lhe dinheiro pelo pedaço da gravata… Assim tbm fez a noiva, qdo recebia o dinheiro subia na cadeira e dançava um fank… Kkkkkkkkkkkk foi muito divertido, mas isso vai de cada casal. Noivos divertidos e brincalhões tem na maioria os amigos que curtem a mesma coisa… Então é de cada casal mesmo… Mas cá pra nós, a brincadeira da gravata tem em todos os casamentos inclusive em casamentos tradicionais.

    Bjssssss

    Responder
  5. Nathalya

    Ei acho a brincadeira da gravata muito boa na minha família. Sempre teve i todo mundo levava na brincadeira mais achei muitoo boa essa da cachinha…

    Responder
  6. Ellen

    …Coisa de pobre…SEM MAIS!

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)